quinta-feira , julho 2 2020
Página Inicial / Goiás / A evolução da Covid-19 em Itapaci (GO). Por: Anderson Ferreira Aquino

A evolução da Covid-19 em Itapaci (GO). Por: Anderson Ferreira Aquino

É de conhecimento de todos que há alguns meses o mundo vem sofrendo com a maior pandemia do século XXI. O novo coronavírus SARS-Cov-2 causador da Covid-19 atingiu a todos em cheio e tem transformado múltiplas instâncias das nossas vidas, seja no trabalho, na sociabilidade, no lazer, na rotina, nos estudos, e por ai vai.

Anderson Ferreira Aquino -Bacharel em Geografia, pela Universidade Federal de Goiás – Regional Catalão. Mestrando em Geografia do PPGGC – Universidade Federal de Goiás – Regional Catalão.


Em Itapaci, felizmente nenhum caso mais grave foi registrado. Conforme os Boletins Diários emitidos pela Secretaria Municipal de Saúde, os três primeiros casos foram confirmados no dia 16 de maio, todos de pessoas que estavam em visita à cidade. De lá para cá vemos uma evolução estável na última semana de maio, fato que ocorreu não apenas em Itapaci, mas praticamente em todo o Vale do São Patrício. O mês de junho começou com um aumento preocupante, como mostra o gráfico, e se no dia 01 de junho Itapaci registrava 6 casos confirmados, no dia 04 saltava para 15 casos. Muitos destes tendo os resultados positivos confirmados junto com a finalização do período de isolamento e consequentemente da cura.

Fonte:  Boletim diário Covid-19 da Secretartia Municipal deSaúde de Itapaci

Após esse ajuste dos dados, nota-se uma nova tendência crescente de casos
confirmados. Em 25 de junho tínhamos 17 casos positivos, 15 dos quais curados, e dois em tratamento. No dia 27 saltou para 19 o número de casos confirmados, e hoje, 30 dejunho, um mês e meio após a confirmação dos primeiros casos, Itapaci registra 21 casospositivos, permanecendo os 15 curados e estando 6 pessoas em tratamento.

Felizmente os números não são graves como em outros municípios goianos,
inclusive alguns de menor contingente populacional, mas é uma alerta para um reforço aos cuidados sanitários e atendimento às normas municipais em vigência. A Gestão Municipal tem se empenhando em não deixar o aumento de casos sair do controle, mas toda a população tem um papel essencial neste combate. Se graças Aquele que é todo Amor e Misericórdia nossa cidade não tem vivenciado nenhum caso com maior gravidade, não devemos nos esquecer das 491 vidas ceifadas, das 491 famílias goianas que perderam seus entes queridos. Foram pais, filhos, irmãos, esposos e esposas, namorados e namoradas, primos e primas, tios e tias, enfermeiros e enfermeiras, médicos e médicas, profissionais e trabalhadores de tantas
lutas e labutas.

Não são apenas números, são vidas. Unamos nossas orações por aqueles
que se foram, por aqueles que ficaram com o vazio da perda, e saibamos cuidar bem de nós, dos outros e de todos. 
Anderson Ferreira Aquino

Veja também

Idoso de 80 anos viajava 170 km por dia para estudar e realiza o sonho de se formar

Morador de Niquelândia, José Ferreira afirma que as dificuldades não o impediram de conquistar seu …