sábado , julho 20 2019
Página Inicial / Esporte / Atlético goianiense é o campeão da Série B do Brasileirão/2016

Atlético goianiense é o campeão da Série B do Brasileirão/2016

atletico-0
O Atlético-GO vence o Tupi por 5 a 3 e é campeão da Série B de 2016 (Foto: Leo Iran)

 

Times protagonizam um jogaço no Estádio Olímpico, mas o Atlético levou a melhor com gols no fim e faturou título inédito. Foi na emoção, no coração, mas depois de 36 jogos o Atlético Goianiense é o campeão da Série B do Campeonato Brasileiro. Neste sábado, venceu o Tupi por 5 a 3, no estádio Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia, em um jogo marcado pelas viradas. O resultado desta 36.ª rodada rebaixa matematicamente o Tupi, agora ao lado do Sampaio Corrêa. Este é o terceiro título nacional dos goianos, que já levantaram por duas vezes a Série C – em 1990 e em 2008.

Com o resultado, o Atlético chegou aos 70 pontos, com 20 vitórias em 36 jogos – apenas seis derrotas. O clube roubou a liderança do Vasco na 29.ª rodada e desde lá não saiu mais. Atualmente, os cariocas estão na segunda posição com 62 pontos, restando seis em disputa. Do outro lado, o Tupi permanece com 30 oito atrás do Oeste, primeiro fora do rebaixamento. Os mineiros voltam para Série C um ano depois do acesso.

Com casa cheia, o Atlético conseguiu abrir o placar logo aos 14 minutos. Pela direita, Magno Cruz jogou na entrada da área, Gilsinho fez o corta-luz e recebeu de primeira do meia Jorginho. O atacante bateu cruzado, sem chances para o goleiro Rafael Santos, que até caiu, mas não tocou na bola.

Mas pouco tempo depois, aos 28 minutos, o Tupi surpreendeu e calou a torcida. Marcos Serrato carregou a marcação, viu Hiroshi entrando em velocidade e serviu o companheiro. O meia tentou a primeira vez, mas o goleiro Kléver espalmou. No rebate, frente a frente com o zagueiro, mandou para o fundo das redes.

Antes do apito que encerraria a etapa inicial, o time goiano cobrou um escanteio pela direita e a bola caiu na cabeça do zagueiro Marllon, que subiu mais que todo mundo para testar no contrapé de Rafael Santos, aos 43 minutos. Mais uma vez à frente no placar, o Atlético desceu para os vestiários precisando apensas segurar o resultado.

Só que o técnico Marcelo Cabo não contava com uma noite inspirada do meio de campo do Tupi. Logo aos 11 minutos, Marllon tentou sair jogando, mas perdeu a bola para Jonathan. Mesmo caído no chão, ele conseguiu servir Marcos Serrato, que bateu firme para vencer Kléver e deixar tudo igual.

Cinco minutos mais tarde, o time mineiro conseguiu a virada. Henrique recebeu livre pela direita e cruzou para a grande área. Na marca do pênalti, Hiroshi subiu sozinho e testou firme para balançar as redes. Em um jogo cheio de gols, Luiz Fernando deixou tudo igual aos 22. Magno tentou um passe para Alison, mas ela caiu nos pés do camisa 20, que bateu sem goleiro.

Quando o torcedor já chorava de emoção nas arquibancadas, foi a vez de Jorginho recolocar o Atlético mais uma vez à frente no placar e se tornar o herói do título. Aos 33 minutos, Magno Cruz evitou uma saída de bola pela linha de fundo e rolou para o meia que chegou batendo no canto direito de Rafael Santos.

Para explodir a emoção no estádio Olímpico, quando a torcida já gritava “é campeão”, Matheus Carvalho ampliou o placar para não dar mais chance de um novo empate. Em um contra-ataque, Silva recebeu de Magno Cruz em velocidade e tocou na saída do goleiro mineiro. Antes de entrar, Matheus Carvalho apareceu livre e completou aos 41 minutos.

No próximo sábado, o Atlético viaja até São Luís para enfrentar o lanterna e rebaixado Sampaio Corrêa no estádio Castelão, às 17h30 (de Brasília). Já o Tupi recebe o Náutico no mesmo dia, às 16h30, no estádio Mário Helênio, em Juiz de Fora (MG).

atletico-2

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-GO 5 X 3 TUPI

Local: Estádio Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia (GO)
Data: 12 de novembro de 2016, sábado
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Luiz César de Oliveira Magalhães (CE)
Assistentes: Marcione Mardonio da Silva Ribeiro (CE) e Armando Lopes de Sousa (CE)

Cartões amarelos: Jorginho e Magno Cruz (ATL); Henrique, Marcos Serrato e Recife (TUPI)

Gols: Atlético-GO: Gilsinho, aos 14 minutos, e Marllon, aos 42 do primeiro tempo; Luiz Fernando, aos 22, Jorginho, aos 33, e Matheus Carvalho aos 41 minutos da segunda etapa
Tupi-MG: Hiroshi, aos 28 minutos do primeiro e 16 do segundo, e Marcos Serrato, aos 11 da segunda etapa

ATLÉTICO-GO: Klever; Matheus Ribeiro, Marllon, Ricardo Silva e Romário; Bruno Barra, Michel, Jorginho (Silva) e Magno Cruz; Gilsinho (Luiz Fernando) e Alison (Matheus Carvalho)
Técnico: Marcelo Cabo

TUPI: Rafael Santos; Henrique, Gabriel Santos, Bruno Costa e Luiz Paulo; Recife (Vinicius Kiss), Renan Teixeira, Marcos Serrato, Jonathan e Hiroshi (Sávio); Giancarlo (Rubens)
Técnico: Júlio Cirico

Veja também

Barcelona impõe três condições para o retorno de Neymar ao clube

Jogador precisaria aceitar a diminuição de salário, retirar um processo contra o clube catalão e …