quinta-feira , maio 28 2020
Página Inicial / Goiás / Conheça a picape elétrica que empresário argentino quer fazer em Goianésia

Conheça a picape elétrica que empresário argentino quer fazer em Goianésia

O segmento de veículos utilitários é um dos mais atraentes da indústria automotiva no Brasil. Afinal, em um país onde o agronegócio absorve um em cada três trabalhadores, várias empresários desejam entrar no mercado brasileiro

Veiculo teria dimensões compactas parecidas com as de um UTV Imagem: Divulgação

O projeto de Carlos, porém, não é de um automóvel convencional, e sim de um pequeno utilitário com porte e proposta que se assemelham as de um UTV (veículo off-road utilizado em fazendas e até em ralis). Neste caso, a inspiração veio do “Rastrojero”, um tipo de utilitário bastante simples e robusto vendido na Argentina até meados dos anos 70

“A ideia segue de pé e muito bem, mas é um processo lento que demanda paciência. Além disso, nós precisamos de cifras muito altas de capital apenas para (montar) o protótipo, já que esse novo Rastrojero foi pensado para a categoria de veículos N1 (feitos para transportar até 3,5 toneladas) e deve cumprir normas rígidas para ingressar no mercado global de utilitários”, afirmou o empresário, em entrevista exclusiva a UOL Carros.

Profissionais de renome

Tapir é nome dado à anta em alguns países

A própria Amperion diz “ter conseguido montar uma rede mundial de profissionais notáveis no desenvolvimento de veículos e máquinas agrícolas, com capacidade de criar todo tipo de produto voltado para mobilidade, especialmente elétricos”.

O empresário diz contar com a ajuda de nomes respeitados na indústria automotiva e dispostos a ajudar no projeto do Tapir, nome pelo qual também é conhecida a anta, mamífero encontrado com frequência em países da América do Sul e Ásia.

Interior é simples, mas tem visual bem futurista 

“O projeto feito para o Brasil será de um veículo bem específico e pensando nos locais onde ele pode ser utilizado. Uma das propostas de uso seria no turismo ecológico, onde reinam os buggies, mas há muito potencial para veículos elétricos, levando em conta que trata-se de uma melhor opção em preço, custos de manutenção, durabilidade e confiabilidade. Há também a maior autonomia e principalmente o fato de ser um carro mais amigável ao meio-ambiente”, afirma Carlos.

A Amperion promete oferecer várias opções de personalização para o Tapir. Será possível até escolher o número de motores: um, dois e até quatro motores elétricos. A potência também poderá ser definida pelo usuário, 
desde 7,5 kW (10 cv) até 60 kW (81 cv).

Onde será fabricado?

Ptaschne quer produzir o Tapir em Goiás, mas não deu muitos detalhes sobre o plano nem qual seria a cidade escolhida. No entanto, UOL Carros fez uma breve pesquisa e descobriu que Cadu Barbosa, apontado como sócio do argentino, é CEO de uma empresa chamada Electro Motors. Sediada em Goianésia (GO), a Electro Motors se intitula “a primeira fabricante de carros elétricos do Brasil”. Entretanto, os planos mudaram e as motocicletas elétricas viraram prioridade para a fabricante, que mantém apenas uma loja na própria fábrica.

Electro Motors pretende vender motocicletas elétricas

Neste ano, a empresa pretendia apresentar as novidades da linha 2021, mas adiou os planos por conta da pandemia do coronavírus. Quanto aos automóveis, foi a Electro Motors a responsável por anunciar a chegada da Zotye ao Brasil. A marca chinesa pretendia iniciar suas operações no país em 2018, mas, até agora, não começou as vendas no mercado brasileiro. A fábrica da Zotye, inclusive, está prevista para operar no mesmo terreno onde a Electro produz suas motocicletas.

Fonte: UOL

Veja também

Pré candidatura de Marlenilton (DEM) cresce e avança em Pilar de Goiás

Desde que seu nome foi indicado pela cúpula do DEM como pré candidato a prefeito …