sábado , fevereiro 17 2018
Página Inicial / Goiás / Deputada a favor da comercialização de armas é criticada após mortes em escola

Deputada a favor da comercialização de armas é criticada após mortes em escola

Internautas acusam Magda Mofatto de ser bancada pela indústria de armas e criticam que a campanha pelo desarmamento tenha objetivo eleitoreiro

Magda Mofatto diz que tem recebido apoio pela campanha de liberação do comércio de armas de fogo no Brasil. (Foto: Reprodução)

 

Thaís Lobo – Do Mais Goiás | Postado em: 20/10/2017 às 17:18:13

A deputada federal Magda Mofatto (PR-GO), que recentemente divulgou um vídeo defendendo a liberação do comércio de armas no Brasil, acabou se tornando alvo de críticas nas redes sociais após o tiroteio que terminou com dois adolescentes mortos e outros quatro feridos no Colégio Goyases, em Goiânia. “@Magdamofatto e agora? Ainda vai continuar com a sua campanha maluca?”, questiona uma seguidora no Twitter.

No facebook, internautas acusam a deputada de ser bancada pela indústria de armas e criticam que a campanha pelo desarmamento tenha objetivo eleitoreiro. “A deputada quer votos nem que seja a custo de balas.” Outros questionam as consequências da liberação do uso de armas no Brasil. “Tá feliz, deputada? Imagina se todos tivessem acesso a armas igual a ideia que a senhora defende? O que teria acontecido hein?”

Ao Mais Goiás, Magda fez uma série de comparações para provar seu argumento de que “quem mata não é a arma”. “Será que vai ter grupos proibindo o comércio e circulação de veículos porque existem menores que pegam carros e atropelam e matam? Vão proibir o comércio de facas porque um menino matou uma menina na porta do elevador, como aconteceu em Goiânia?”, argumenta.

A deputada ainda destacou que continua defendendo a liberação do comércio de armas e que, apesar da crítica de alguns, ela tem recebido “dez vezes mais” apoio pela iniciativa.
Fonte: https://www.emaisgoias.com.br/deputada-que-e-favor-da-liberacao-do-comercio-de-armas-e-criticada-nas-redes-sociais-apos-tiroteio-em-escola/

 

Veja também

Homem é condenado a 125 anos de prisão por estuprar a própria filha

  Quando tinha apenas 11 anos, Luísa* começou a ser estuprada pelo próprio pai, com …