quinta-feira , setembro 17 2020
Página Inicial / Goiás / Governo convoca aprovados no concurso para agente prisional em Goiás

Governo convoca aprovados no concurso para agente prisional em Goiás

Convocação prioriza aprovados no concurso de 2014, em Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

 

 Por Murillo Velasco, 18/07/2017 06h35

O Governo do Estado publicou, na segunda-feira (17), uma lei para convocar os aprovados no concurso público para o cargo de agente prisional, realizado em 2014, em Goiás. De acordo com a Associação dos Agentes Prisionais, foram chamados 600 servidores. Já a administração não divulgou o número exato de profissionais convocados.

O presidente da associação da categoria, Jorimar Bastos, questiona o número e diz que a quantidade de profissionais é insuficiente para sanar os problemas na área. “Seiscentos servidores vão ajudar o Sistema Prisional a manter o caos que ele está hoje. Ele não vai resolver o problema. Para resolver o problema tinha que chamar dois mil servidores”, afirmou. O concurso teve início em novembro de 2014, quando foi o edital do processo seletivo foi divulgado. Em abril deste ano, foram nomeados 452 servidores, sendo 305 vagas preenchidas e 120 para cadastro de reserva. A convocação era destinada às cidades de Palmeiras de Goiás, Luziânia, Aparecida de Goiânia, Formosa, Itaberaí, Caldas Novas e Rio Verde.

A TV Anhanguera entrou em contato, na segunda-feira (17), com a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP), e com a Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan), mas os órgãos não souberam precisar o número de convocados no certame.

Redução de salário

As provas para o cargo foram realizadas em 2015 e ofereciam um salário de R$ 2,8 mil. Porém, após a primeira nomeação, publicada no Diário Oficial no último dia 12 de abril, os convocados descobriram que uma lei, aprovada pela Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego) em 2016, depois do concurso público, alterou o valor para R$ 1,5 mil. A promotora Villys Marra protocolou uma ação na Justiça questionando a atitude do Estado de alterar as regras depois que o concurso foi realizado.

“É uma situação de injustiça muito grande, porque essas pessoas se prepararam, fizeram o concurso sob regras estabelecidas, para ganhar um salário, e, de repente, no final do jogo, muda-se as regras do jogo”, afirmou.

Para o procurador-geral do estado, Alexandre Tocantins, não há nenhum tipo de irregularidade na redução dos salários da categoria. “Se ele não tomou posse ainda, se ele não tem nenhum vínculo com a administração e a administração tem dois anos pra nomeá-lo, prorrogável por mais dois e, durante essa prazo houve uma alteração na lei e o concurso dele sequer tinha sido homologado, como é o caso, então ele vai tomar posse se assim o desejar de acordo com o valor estabelecido na lei em vigor”, disse Tocantins em entrevista à TV Anhanguera.

Candidatos nomeados reclamam de redução de salário em Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Fonte: http://g1.globo.com/goias/noticia/governo-convoca-aprovados-no-concurso-para-agente-prisional-em-goias.ghtml

 

Veja também

Dom Giovani Carlos é ordenado o quarto bispo da Diocese de Uruaçu. A Posse acontece no próximo sábado

Fonte: Diocese de Uruaçu Na manhã do sábado, 5, aconteceu na Catedral Nossa Senhora Aparecida, …