quarta-feira , outubro 21 2020
Página Inicial / Goiás / Juiz determina que usina deixe de captar água do Rio das Almas

Juiz determina que usina deixe de captar água do Rio das Almas

Magistrado diz que irrigação de lavoura pode provocar danos ambientais irreversíveis. Foto:Reprodução

 

 Postado por Yana Maia em 23 de Agosto de 2017

Após pedido do Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO), o juiz Leonisson Antônio Estrela Silva determinou que a empresa CRV Industrial interrompa a captação de água do manancial da Bacia do Rio das Almas, em Rialma, em Goiás. O magistrado afirma que o procedimento vem sendo realizado de forma irregular para a irrigação do cultivo de cana-de-açúcar e pode causar vários impactos ambientais. Além disso, foi estipulada multa diária de R$ 10 mil em caso de descumprimento da decisão.

Silva destaca que a captação de água no rio, que abastece grande parte da região, é feita sem qualquer fiscalização dos órgãos competentes e que a continuidade dos atos podem provocar a irreversibilidade dos danos e dificultar qualquer plano de recuperação.

O magistrado informou que a usina já havia sido notificada pelo mesmo problema em 2006. Na época não houve interdição, mas foi feito um acordo para que empresa resolvesse o problema e continuasse funcionando devido à quantidade de empregos que gerava.

Através de nota, a CRV Industrial informou que tem autorização para o projeto de irrigação do rio. Ela destacou que o procedimento é realizado apenas nos meses de junho, julho e agosto e que o volume de água captado é de apenas 1% da vazão total.

Além disso, a empresa ressaltou que tem acompanhado os baixos níveis atuais da vasão, mas acredita que a situação segue normalizada em comparação com os anos anteriores. A usina disse que já desligou os equipamentos de captação até o dia 31 de agosto até que o caso seja esclarecido.

A Secretaria de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos (Secima) que é responsável pela fiscalização do rio, informou que a empresa CRV tem a licença para funcionamento com validade até o dia 11 de novembro de 2019 para operação da unidade de produção de álcool e açúcar, além da cogeração de energia elétrica. O órgão não especificou se a licença também permite a retirada de água do rio.
Fonte: http://www.dm.com.br/cotidiano/2017/08/juiz-determina-que-usina-deixe-de-captar-agua-do-rio-das-almas-em-goias.html

Veja também

Policial militar é suspeito de matar mototaxista na cidade de Rialma

Um policial militar é o principal suspeito de ter assasinado a tiros um mototaxista na …