segunda-feira , outubro 15 2018
Página Inicial / Goiás / No Estado de Goiás os candidatos disputam 4 milhões de votos

No Estado de Goiás os candidatos disputam 4 milhões de votos

Rafael Oliveira eVenceslau Pimentel*

Dada a largada para as eleições 2018 em Goiás

Neste domingo, 7 de outubro, exatos 4.454.479 eleitores goianos estão aptos a votar para a escolha de seus representantes na Assembleia Legislativa e Câmara dos Deputados, no Senado Federal, na Governadoria do Estado e na Presidência da República.

Para as duas vagas ao Senado, 12 candidatos estão no páreo: Marconi Perillo (PSDB), Vanderlan Cardoso (PP), Lúcia Vânia (PSB), Jorge Kajuru (PRP), Wilder Morais (DEM), Agenor Mariano (MDB), Luis Cesar Bueno (PT), Fabrício Rosa (Psol), Professora Geli (PT), Professor Alessandro Aquino (PCO), Santana Pires (Patriota) e Professora Magda Borges (PCB).

Na disputa ao governo do Estado, o eleitor terá a opção de escolher entre sete candidatos: Ronaldo Caiado (DEM), José Eliton (PSDB) – que disputa a reeleição – Daniel Vilela (MDB), Kátia Maria (PT), Weslei Garcia (Psol), Marcelo Lira (PCB) e Alda Lúcia (PCO).

Duzentos e vinte e nove candidatos disputam 17 vagas na Câmara Federal, e 907 estão de olho nas 41 cadeiras na Assembleia Legislativa.

O processo de votação se dará, primeiro, com o voto para deputado federal, sendo o campo para digitação com quatro dígitos (números); em seguida, o eleitor deverá votar em seu candidato para deputado estadual, cujo espaço na urna será apresentado com cinco dígitos; na sequência, o primeiro voto para Senador, com três dígitos; logo após, outro voto para Senador com mais três dígitos. Não é possível votar em um mesmo candidato ao Senado duas vezes, se isso ocorrer, o segundo voto será cancelado. 

Logo depois vem o voto para governador, com dois dígitos, e, por último, o presidente da República, também com dois dígitos.

Em relação ao pleito de 2014, o número de eleitores no Estado cresceu 2,83%, para uma população estimada em 6.921.161, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-GO) disponibilizou 16 mil urnas eletrônicas, distribuídas em 13.993 seções e 2.428 locais de votação. Em Goiás, são 92 zonas eleitorais.

A distribuição das urnas eletrônicas tem início neste sábado, com o apoio da Polícia Militar de Goiás, que fará a segurança dos equipamentos.

Goiânia, com 2.840 seções, detém o título de maior colégio eleitoral do Estado, tem 977.479 eleitores; em seguida vem Aparecida de Goiânia com 314.152 eleitores; Anápolis tem 304.237 eleitores; Rio Verde com 137.822 eleitores; e Luziânia conta com 110.991.

Em relação ao eleitorado, são 2.118.442 (47,56%) homens; 2.336.048 (52,44%) mulheres; 44.061 (6,((%) jovens; e de 70 anos ou mais, são 285.094 (6,40%).

O voto facultativo é um direito para alguns cidadãos brasileiros. Quem tem entre 18 e 70 anos de idade, votar é uma obrigação; para os jovens de 16 e 17 anos e os idosos que passaram dos 70, o voto é facultativo e comparecer às urnas é só um direito.

Biometria

Nestas eleições, Goiás é 100% biométrico, ou seja, o eleitorado votará utilizando o sistema biométrico de coleta de digitais. O TRE do Estado foi o quinto a concluir esse sistema no país, depois de Alagoas, Sergipe, Amapá e Distrito Federal. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), até 2022 todos os eleitores brasileiros deverão votar biometricamente.

Trata-se de um mecanismo, lançado em 2008, que visa garantir um sistema de votação seguro e democrático, impedindo, por exemplo, que uma pessoa tente votar por outra. 

Datafolha revela que 69% da população apoia a democracia

Pesquisa do Instituto Datafolha divulgada nesta quinta-feira (4) também avaliou qual a opinião dos brasileiros sobre a melhor forma de governo em três tópicos: “democracia”, “ditadura” ou “tanto faz”.

O levantamento mostrou que 69% dos brasileiros acreditam que a democracia é sempre melhor do que qualquer outra forma de governo, contra 12% que acham que a ditadura é melhor em certas circunstâncias. Para 13%, tanto faz se o governo é uma democracia ou uma ditadura.O índice de apoio à democracia, de acordo com a pesquisa, é o maior desde 1989.

A pesquisa também aponta que para 84% dos eleitores com ensino superior, a democracia é sempre a melhor forma de governo; o índice é de 72% entre os que têm ensino médio; 55%, com ensino fundamental.A porcentagem de apoio à democracia entre as mulheres é de 67%, e, entre os homens, de 71%. Entre os eleitores mais jovens, de 16 a 24 anos, o índice é de 74% e 64% dos mais velhos, com mais de 60 anos, apoiam a democracia.

Eleitorado brasileiro em 2018 cresceu 3% em relação as eleições de 2014

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aponta que o Brasil tem 147,3 milhões de eleitores que poderão votar neste domingo. São 3% a mais em relação a 2014.

Os dados foram anunciados no início do mês pelo presidente do TSE, ministro Luiz Fux, conforme o Cadastro Eleitoral, que é o banco de dados oficial sobre o eleitorado brasileiro.

Os eleitores estão distribuídos pelos 5.570 municípios do país, e ainda tem 171 localidades de 110 países no exterior. Ao todo, são 1.409.774 eleitores que não poderão votar neste domingo, e nem puderam se candidatar, porque tiveram seus direitos políticos suspensos.

A faixa etária com o maior quantitativo de eleitores vai de 45 e 59 anos de idade, que somam 35.742.439 brasileiros (24,26%) do eleitorado nacional. Depois vem aqueles eleitores de 25 a 34 anos, que são 31.149.869 pessoas (21,15 % ).

Assim como em Goiás, as mulheres são maioria – 77.337.918 eleitoras (52,5%); os eleitores do sexo masculino são 69.901.035 cidadãos (47,5%). De acordo com o TSE, pela primeira vez, eleitores transexuais e travestis tiveram seus nomes sociais impressos no título de eleitor e no caderno de votação deste ano.

Ainda de acordo com dados do TSE, os jovens de 16 e 17 anos representam 0,95% do eleitorado em 2018, o que equivale a 1.400.617 pessoas. O número aponta para uma redução de 14,53% no número de jovens eleitores; em 2014, foram registrados 1.638.751 eleitores nessa faixa etária.

O número de eleitores acima de 70 anos cresceu em relação a 2014. São agora 12.028.495 eleitores, sendo que há quatro anos atrás somavam 10.824.810, o que equivale a um aumento de 11,12%. (*Especial para O Hoje) 

Veja também

Fake news sobre candidatos inundam redes sociais

Fake news sobre candidatos inundam redes sociais Na véspera da votação do primeiro turno das …