quinta-feira , julho 2 2020
Página Inicial / Goiás / Número de casos de coronavírus em Goiás aumenta 358% em maio

Número de casos de coronavírus em Goiás aumenta 358% em maio

Aumento no Entorno de Brasília é de 900%; em Aparecida de Goiânia foram 640%. Governo do Estado recuou na maior restrição do isolamento social
Balanço de mês de maio em Goiás. Foto: Reprodução

Durante o mês de maio, o número de casos de coronavírus em Goiás aumentou 358%. Os dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) no domingo (31), mostram que o acumulado chegou a 3.702 confirmações, contra 808 registradas no primeiro dia do mês. No total, foram 2.894 confirmações em maio. Isso significa que 78,17% do acumulado desde o primeiro registro da doença, no dia 12 de março, aconteceu neste período.

Além disso, o número de mortes saltou de 29 para 124, um crescimento de 327% no período. Foram 95 vítimas fatais no mês, o que representa 76,61% de todos os óbitos causados pela doença desde o início da pandemia.

Proporcionalmente, o período em que foram registrados mais casos da doença foi entre os dias 14 e 21. Na semana em questão, as confirmações aumentaram 51,44%, saindo de 1.423 para 2.155. Entretanto, na última semana do mês a média de casos confirmados por dia foi de 133, o que aponta que a Covid-19 está se espalhando com maior velocidade.

Explosão de casos no entorno do DF

Na região do entorno de Brasília o aumento de casos foi ainda maior. Entre os dias 1º e 31 de maio, o número de casos saiu de 62 para 620, o que representa um aumento de 900% no período. No mês de maio foram registradas 13 mortes na região, o que corresponde a 68,42% dos óbitos causados pela doença na região. Atualmente, 15 das 19 cidades que compõem a microrregião têm casos confirmados.

O município mais afetado da região é Valparaíso de Goiás, que confirmou 130 infecções por coronavírus no dia 31 de maio, contra 14 no dia 1º. O aumento foi de 721% no período. Até o momento, foram confirmados dois óbitos na cidade.

Coronavírus nas principais cidades

Entre as três maiores cidades do estado, a que apresentou maior aumento foi Aparecida de Goiânia. Lá o número de casos saltou de 54 para 400, o que representa um aumento de 640%. Além disso, 86,5% dos casos confirmados de coronavírus na cidade foram confirmados somente no mês de maio. Já o número de óbitos na cidade saiu de 2 para 10.

Em Goiânia o número de casos saiu de 457 para 1.666, o que representa um aumento de 264% no período. Apesar de estar abaixo da média de crescimento do estado, a capital ainda é o epicentro da Covid-19, com 45% das confirmações. O número de óbitos saltou de 12 para 52.

Já a cidade de Anápolis apresentou o menor aumento entre as três. No município, o número de casos saiu de 44 para 150, o que representa um aumento de 240%. Além disso, 70,66% de todos os casos foram registrados no mês de maio. Os dois óbitos causados pela doença também foram registrados no período.

Isolamento social

Apesar das várias oscilações, o isolamento social permaneceu estável no mês de maio. O índice registrado no dia 1º foi de 44,9%, contra 44,5% no dia 31. Apesar disso, foram registradas oscilações ao longo do mês, com o maior percentual registrado no dia 24 (47,1%) e o menor no dia 22 (35,5%).

Em média, o índice de isolamento no mês de maio foi de 38,6%. O percentual recomendado pelas autoridades de saúde é de 70%. Atualmente o estado possui o pior isolamento social do país.

Coronavírus e a flexibilização da quarentena

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o isolamento social ainda é a melhor forma de frear a disseminação do vírus. A organização publicou um documento que traz uma série de recomendações e alertas, propondo que critérios sejam atendidos antes de flexibilizar a quarentena.

Entre os pontos sugeridos estão: transmissão do vírus controlada; sistemas de saúde com capacidade de detectar, testar, isolar e tratar todas as pessoas com coronavírus e seus contatos mais próximos; controle de surtos em locais especiais, como instalações hospitalares; medidas preventivas de controle em ambientes de trabalho, escolas e outros lugares onde as pessoas precisam ir; manejo adequado de possíveis novos casos importados e; comunidade engajada com medidas de higiene e novas normas.

Apesar das recomendações da OMS, o prefeito de Goiânia, Íris Rezende (MDB) anunciou que imobiliárias e mercados estão autorizados a funcionar sem restrições em Goiânia. O prefeito também liberou os treinos de futebol.

Além disso, o líder do governo na Câmara de Goiânia, vereador Welington Peixoto (DEM), afirmou que é quase certo que no próximo dia 6 a prefeitura flexibilize a atuação de shoppings, comércio varejista e profissionais liberais. O presidente Associação Empresarial Região da 44, Jairo Gomes, disse também dia 13 será a vez dos comerciantes do seu segmento abrirem.

Em âmbito estadual, o governador Ronaldo Caiado (DEM), chegou a anunciar a publicação de um decreto que seria mais rígido nas medidas de isolamento social. Entretanto, no dia 14 ele recuou da medida, afirmando que que não irá apresentar novas ações sem ter o apoio necessário da sociedade a fim de que haja resultado prático.

Mais Goiás entrou em contato com a SES para comentar os números do coronavírus em Goiás, mas até o fechamento da matéria não houve resposta. O espaço está aberto para manifestação.

Fonte: MAIS GOIÁS

Veja também

Idoso de 80 anos viajava 170 km por dia para estudar e realiza o sonho de se formar

Morador de Niquelândia, José Ferreira afirma que as dificuldades não o impediram de conquistar seu …