terça-feira , outubro 16 2018
Página Inicial / Goiás / Pequenas igrejas, grandes negócios – Chegam a Goiânia denominações diversas de igrejas

Pequenas igrejas, grandes negócios – Chegam a Goiânia denominações diversas de igrejas

Chegam a Goiânia denominações diversas de igrejas católicas e ortodoxas

 

   Hélmiton Prateado em 20/06/2017 às 23h56

O surgimento de novas igrejas em Goiânia provocou um alvoroço nas denominações da fé seculares que pretendem manter distância das novidades. A Igreja Católica Apostólica Carismática e a Igreja Primitiva Ortodoxa surgiram em Goiânia nos últimos meses em busca de afirmação e fiéis e tiveram logo de início uma reação da Igreja Católica Apostólica Romana e da Igreja Ortodoxa para que não seja provocada confusão na cabeça dos fiéis e para que ninguém alegue ignorância de estar recebendo algum sacramento supondo estar em conformidade com a fé.

A Arquidiocese de Goiânia emitiu uma nota oficial na última semana alertando a comunidade goianiense de que não se trata de uma “igreja em comunhão”com Roma e que os sacramentos lá ministrados não são aceitos pela Cúria

 

De pronto os novos grupos religiosos se dizem empenhados em “evangelizar” e formar novas células cristãs, ainda que para isso seja necessário receber o dízimo e doações em espécie dos fiéis que frequentam seus templos.

A Igreja Católica Apostólica Carismática, assim denominada porque se arvora a ser “plena de luz do Espírito Santo” foi montada pelo padre Lázaro Martins, um paulista formado em administração de empresas que promete “missas de cura, libertação e exorcismo”. O templo montado bem de frente ao Terminal de ônibus do Dergo abriga pouco mais de 300 fiéis sentados em cadeiras de plástico e tem toda semelhança com liturgias e referências católicas romanas, como altar, missa, imagens de santos, distribuição de medalhas, óleos para unção, “lenço da cura divina”, “oração pela casa e pela família” e até uma “prece do santo exorcismo” (sic).

Nesse grupo religioso os sacerdotes podem optar entre se casar ou serem celibatários, os sacramentos são igualmente diferenciados e não contemplam alguns descritos na igreja romana, como unção dos enfermos e confissão dos pecados. Para a católica carismática o divórcio é permitido e os fiéis podem se casar quantas vezes quiserem ou conseguirem interessados em contrair núpcias.

O padre Lázaro ressalta que a Igreja Católica Apostólica Carismática é “patenteada e registrada” e que o termo católica pode ser usada sem reservas por qualquer denominação. A igreja surgiu em São Paulo em 1982 como uma variante da Igreja Brasileira, fundada em meados da década de 1940 pelo bispo católico dom Carlos Duarte Costa. A Católica Carismática tem seu primeiro templo fundado em Goiás e poderá buscar outras cidades para se instalar.

O padre Rafael Magul, pároco da Paróquia São Nicolau, manifestou sua preocupação com as dúvidas que podem surgir dos fiéis e reafirmou sua convivência pastoral pacífica e profícua com a Cúria Metropolitana(Fotos: Cristóvão Matos)

 

A Igreja Católica Apostólica Romana, através da Arquidiocese de Goiânia se apressou a dizer que não tem nenhuma relação com sua congênere, ao contrário, os sacramentos ministrados naquela não guardam valor para a milenar instituição. Assinada pelo arcebispo metropolitano, dom Washington Cruz a nota esclarece que a outra “não está em comunhão com o Santo Padre, o Papa Francisco” e não possui qualquer vínculo.

A Igreja Católica Ortodoxa Antioquina, que abriga grande parte da comunidade de origem árabe, russa e grega de Goiânia, também manifestou sua preocupação porque há um processo de harmonia com a Igreja Católica Romana, inclusive com o reconhecimento dos sacramentos. O padre Rafael Magul, pároco da Paróquia São Nicolau, manifestou sua preocupação com as dúvidas que podem surgir dos fiéis e reafirmou sua convivência pastoral pacífica e profícua com a Cúria Metropolitana. “O povo está entrando em uma confusão e infelizmente há pessoas que usam os mesmos termos eclesiásticos, a mesma terminologia para se fazer parecer, mas que não estão ligados à nossa igreja”, reafirmou. Ele considera que estão aproveitando a “boa fé das pessoas para, infelizmente confundirem as pessoas”.

 

Veja também

No Estado de Goiás os candidatos disputam 4 milhões de votos

Rafael Oliveira eVenceslau Pimentel* Dada a largada para as eleições 2018 em Goiás Neste domingo, …