terça-feira , junho 19 2018
Página Inicial / Polícia / Polícia Civil prende dois suspeitos de matar casal em Goiânia

Polícia Civil prende dois suspeitos de matar casal em Goiânia

Andressa Cristina Marçal Sousa tinha apenas 16 anos. (Foto: Reprodução/Facebook)

 

O furto de um revolver calibre 38, segundo o relato de um dos dois suspeitos presos pela Polícia Civil, foi o que motivou o assassinato de Uênio Leite da Silva, de 25 anos, e da namorada dele Andressa Cristina Marçal Souza, de 16 anos. O casal foi encontrado morto na manhã do último dia dois de março na casa onde morava Uênio, no Setor Chácaras Bom Retiro, em Goiânia.

De acordo com o que apurou a equipe do delegado Marco Aurélio Eusébio Ferreira, adjunto da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios, o duplo homicídio foi praticado por Janderson José Barros de Sousa, de 20 anos, Murilo Henrique Lopes, de 18 anos, e Anderson Guedes da Silva.

“Eles eram do mesmo ciclo de amizade, usavam drogas e cometiam delitos juntos, porém passaram a nutrir ódio do Uênio, que além de ter roubado um revólver do Murilo, começou a se relacionar com a Andressa, que há um tempo atrás tinha sido namorada do Janderson”, relatou o delegado.

Em depoimento gravado pela policia, Murilo confessou que pegou a arma com que matou o casal emprestada com Janderson. O suspeito, que confessou ter disparado contra o casal, disse ainda que 30 dias antes do crime Uênio furtou um revólver que era dele, fato que teria motivado o assassinato.

Andressa Cristina, segundo apurou a polícia, foi morta porque gritou muito, mas principalmente porque conhecia o assassino. Janderson e Murilo Henrique estão presos, mas Anderson, que de acordo com o delegado trabalha como motorista da Uber, mas no momento do crime agiu por conta própria, levando a dupla em seu próprio veículo apenas por ser amigo dos outros dois autores está foragido. Fonte: Mais Goiás

Assim como Murilo e Janderson, Anderson também teve sua prisão preventiva decretada, e responderá por duplo homicídio. Foto: Mais Goiás

Conforme informações do site G1-Go., a família de Andressa esteve presente, nesta segunda-feira, no auditório da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP), durante a apresentação dos suspeitos de matar a adolescente e o namorado. A mãe da vítima, Mara Sandra Marçal, afirma que suspeitava, desde o início, do envolvimento de Janderson no crime.

“Ela não queria mais ele, ele era um despeitado que não aceitava que ela estava sendo feliz com outro. Sinto ódio de estar diante destes dois monstros. Eles tiraram a paz da minha família. Nada vai trazer minha filha de volta, mas a justiça dos homens está sendo feita. A gente tem certeza de que este crime não vai passar pela justiça de Deus, eles vão pagar por todo o sofrimento que estão fazendo a gente passar, desabafou.

Segundo a Polícia Civil, Janderson namorou com Andressa há cerca de um ano. O delegado afirma que ele e Uenio eram amigos, até o jovem começar a se envolver com a adolescente.
“Quando Uenio começou a se envolver com a moça eles romperam a amizade e tinham meio que uma rixa por conta dela. Aí tinha o Murillo que estava com raiva por ter sido traído e ter tido a arma roubada, juntaram a raiva e planejaram a morte do rapaz”, contou.

Mara Sandra diz que tentou impedir que a filha se envolvesse com Uenio, e que sabia do envolvimento dele com crimes. “A gente tentou demais alertar ela que era perigoso, mas não adiantava. Ela era uma menina muito alegre, decidida de si e estava envolvida com o rapaz. Eles falam que não queriam matar ela, mas ele não pensou nisso antes de atirar”, disse a mãe.e 20 anos, Murilo Henrique Lopes, de 18 anos, e Anderson Guedes da Silva.

“Eles eram do mesmo ciclo de amizade, usavam drogas e cometiam delitos juntos, porém passaram a nutrir ódio do Uenio, que além de ter roubado um revólver do Murilo, começou a se relacionar com a Andressa, que um tempo atrás tinha sido namorada do Janderson”, relatou o delegado.

Em depoimento gravado pela policia, Murilo confessou que pegou a arma com que matou o casal emprestada com Janderson. O suspeito, que confessou ter disparado contra o casal, disse ainda que 30 dias antes do crime Uenio furtou um revólver que era dele, fato que teria motivado o assassinato.

Andressa Cristina, segundo apurou a polícia, foi morta porque gritou muito, mas principalmente porque conhecia o assassino. Janderson e Murilo Henrique estão presos, mas Anderson, que de acordo com o delegado trabalha como motorista da Uber, mas no momento do crime agiu por conta própria, levando a dupla em seu próprio veículo apenas por ser amigo dos outros dois autores está foragido.

Uênio e Andressa foram assassinados a tiros

 

Veja também

Grávida morta ao ser baleada onde morava; o marido é suspeito

Segundo PM, homem fugiu a pé após arrombar casa e cometer o crime. Filho de …