sábado , julho 21 2018
Página Inicial / Polícia / Polícia Civil prende suspeito de abusar sexualmente de filha adolescente

Polícia Civil prende suspeito de abusar sexualmente de filha adolescente

Menina tinha sido enviada para dormir com o pai no alojamento da empresa onde trabalhava, mas acabou sendo vítima de estupro. Ciente da denúncia, homem ainda ameaçou a companheira antes de ser preso

Homem foi detido por estuprar filha em alojamento de empresa em Itaberaí (Foto: reprodução/PC)

 

Suspeito de estuprar a filha de 13 anos de idade, Alexandre Crispim de Souza, 36 anos, foi preso em Itaberaí na última terça-feira (12). De acordo com relatos da vítima, o abuso ocorreu no dia 26 de maio, mas o caso só foi relatado à mãe no dia 1° de junho. Análise do Instituto Médico Legal confirmou o crime.

De acordo com a ocorrência, ciente da situação, a mãe da adolescente procurou o Conselho Tutelar da cidade, o qual, por sua vez, denunciou o homem à Polícia Civil. O abuso teria ocorrido durante visita da menina ao pai no alojamento da empresa onde ele trabalhava em Itaberaí.

De acordo com o Conselheiro Tutelar Ronaldo Cardoso, de Itaberaí, um dia antes, a menina estava na casa de uma irmã, no distrito de Santa Rita, a 14 quilômetros do município, e foi levada para ficar com o pai, que deveria dar abrigo para a noite e conduzi-la no dia seguinte ao distrito de Calcilândia, próximo à Cidade de Goiás, onde ela mora com a família.

“A irmã a deixou com o pai por volta das 18h porque não havia transporte público para sua cidade de origem. No entanto ela foi abusada pelo pai. Recebemos a denúncia da genitora e fomos orientados pela Polícia Civil de que deveríamos encaminhá-la ao IML, para que realizasse exame para comprovar a conjunção carnal”.

Conforme expõe a delegada Josy Alves, o caso ocorreu porque a mãe tinha que sair para trabalhar e não queria que a adolescente ficasse em casa sozinha, razão pela qual ela foi enviada para ficar com o pai.

“O caso ocorreu no dia 26/5, mas só foi revelado pela garota no 1°/6, quando a mãe – que ainda não sabia do abuso – a enviaria novamente para ficar com o homem. Como ela não queria ir, teve que contar tudo para a mãe, que alertou o conselho tutelar. Quando ele soube que havia sido denunciado, ameaçou a mulher, mas foi preso por infringir a Lei Maria da Penha e também pelo abuso”, reforça.

Fonte: Hugo Oliveira – Mais Goiás

Veja também

Vídeo flagra tortura de agentes penitenciários em presos de Goiás

  O Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO) abriu inquérito civil público para investigar …