terça-feira , fevereiro 20 2018
Página Inicial / Polícia / Sargento da Polícia Militar baleado por assaltantes morre hoje no Hugo

Sargento da Polícia Militar baleado por assaltantes morre hoje no Hugo

Cleudemar Delfino, de 52 anos, foi alvejado na face durante troca de tiros quando reagiu a uma tentativa de assalto

 

 | Postado em: 28/06/2017 às 10:32:14

O sargento da reserva Cleudemar Delfino de Souza, baleado durante uma tentativa de assalto na última quarta-feira (21), faleceu no Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol) onde estava internado desde o dia do incidente. A informação foi confirmada pela assessoria de comunicação da PMGO, que lamentou a morte do oficial.

Cleudemar, de 52 anos, foi alvejado na face durante troca de tiros quando reagiu a uma tentativa de assalto no Jardim das Hortências, na região Noroeste de Goiânia. Ele foi levado por transeuntes ao Cais do Jardim Curitiba, de onde foi levado ao Hugol, onde chegou a ser submetido a uma cirurgia na boca.

Na ocasião do confronto, um dos assaltantes também foi baleado. Eles fugiram e abandonaram o carro em que estavam na Rua JH 02. Posteriormente, a Polícia Militar descobriu que o veículo, um HB20, havia sido roubado há algumas semanas, em Goiânia.

Ao tomar conhecimento que depois de entrarem correndo a pé em uma mata os bandidos teriam dado prosseguimento à fuga em um táxi modelo Cobalt, militares do Giro conseguiram interceptar o veículo na GO-070, no Bairro Ipiranga. Com um ferimento de bala nas costas, Rafael dos Santos, que ocupava o banco do carona do táxi, disse inicialmente que havia sido vítima de uma tentativa de assalto, mas depois confessou que realmente participou da abordagem ao taxista. Ele ainda delatou aos PMs o nome e endereço de um dos comparsas, que foi morto no dia seguinte em confronto com o Giro. Link Original: http://www.emaisgoias.com.br/sargento-baleado-por-assaltantes-morre-no-hugol/

 

Veja também

Pastor é preso em Rubiataba suspeito de abusar de enteada durante 7 anos

A mãe também foi presa por conivência. Vítima relatou à delegada que o padrasto realizava …