segunda-feira , outubro 22 2018
Página Inicial / Itapaci / Talles Barreto anuncia o retorno da subsecretaria de ensino de Itapaci

Talles Barreto anuncia o retorno da subsecretaria de ensino de Itapaci

O deputado estadual Talles Barreto (foto acima), recém empossado como secretário na recém criada Secretaria de Fiscalização do Programa Goiás na Frente, anunciou no último dia 02/06, em uma visita do comandante de ensino da Polícia Militar à Itapaci, tenente-coronel Anésio Barbosa, que as 40 subsecretarias extintas em Goiás no último mês de janeiro, serão reabertas, inclusive a de Itapaci, que volta a ter no comando a subsecretária Ana Karina Silva.

A Subsecretaria Regional de Ensino de Itapaci, que havia sido extinta em 06 de janeiro volta às suas atividades, porém, com uma estrutura menor, mas o importante é que volta a desempenhar suas funções com normalidade, segundo anunciou o deputado Talles Barreto, dependendo apenas da publicação no Diário Oficial do Estado, que deverá acontecer na próxima semana.

Ana Karina que havia sido empossada pelo governador Marconi Perillo na cidade de Goiás em 25 de julho de 2015, volta às suas funções normais após a publicação do Diário Oficial do Estado

 

Relembre como foi a extinção das subsecretarias

O ano de 2017 começou com a redução de 25 das subsecretarias Estaduais mediante decreto realizado pela Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce) no dia 6 de janeiro, alegando que o corte de gastos era um dos principais motivos. Em todo o Estado eram 40 em funcionamento, 25 delas foram extintas e logo em seguida, as 15 restantes também tiveram o mesmo caminho.

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego), Bia de Lima, na ocasião, foi totalmente contra estas medidas tomadas pelo governo, alegando que as subsecretarias tinham um papel fundamental para a manutenção da qualidade do ensino.

Também os professores se posicionaram contra as medidas. “Nós estamos querendo apenas lutar pela educação e nossos direitos. Não podemos ficar sem suporte no interior. E no final das contas quem perde é o estudante com a falta de qualidade do ensino”, diziam.

Para a secretária de Educação, a extinção das subsecretarias deveria otimizar a estrutura, modernizar a gestão, dar mais agilidade à tomada de decisões e focar nos resultados a serem alcançados. “O trabalho está sendo realizado para a melhoria da qualidade da educação na rede estadual, assegurando assim o direito do aluno à aprendizagem. A reestruturação também integra o Programa de Austeridade pelo Crescimento do Estado de Goiás”, alegava Raquel Teixeira.

Marconi Perillo lembrava que a decisão de extinguir todas as 40 subsecretarias não foi política, mas técnica já que os processos são eletrônicos, possibilitando uma comunicação mais ágil e instantânea. Além disso a intenção era diminuir custos. A economia, de acordo com ele, seria revertida na melhoria do sistema de ensino.

Porém, as medidas criaram também um grande problema para os deputados representantes dos municípios que abrigavam as subsecretarias, que sofreram uma grande pressão dos prefeitos para que evitassem a extinção e, que, por sua vez, exerceram também a mesma pressão junto ao governador Marconi, para que as subsecretarias não fossem extintas.

Veja também

Reunião na casa do Toninho Professor mostra a força do 45 em Itapaci

Cerca de 500 pessoas atenderam o convite do vereador Antônio Mendes para a reunião. FOTOS …